Matéria Especial: Quem foi o maior piloto brasileiro na Fórmula 1?

Por: Jean Pierre Veronese

Uma pergunta que normalmente surge é : Quem foi o maior piloto brasileiro na Fórmula 1? Antes de respondermos a esta questão, há de se levar em conta outros fatores para essa análise. Os melhores resultados, a importância e o talento nato.

Já deu para perceber que um único nome dificilmente preencheria a todas estas questões. Então, para não cometer injustiças, vamos analisar isso separadamente.

MELHOR PILOTO

O piloto que melhores resultados nos trouxe, foi, sem dúvida, o Ayrton Senna. Com uma legião de fãs por toda a parte do mundo, ele realmente conseguiu se impor aos demais, conquistando muitos recordes. Sinônimo de dedicação e determinação, estava sempre na busca dos mínimos detalhes. Fez corridas memoráveis. Disputou curva a curva com os grandes pilotos de seu tempo, como Lauda, Piquet, Prost, Mansell e Schumacher. Em termos de resultados, sim, foi ele o melhor piloto brasileiro. Seu nome, seu legado surgem em qualquer lista dos melhores pilotos do mundo em todos os tempos!

MAIS IMPORTANTE

Mas, apesar do carisma e dos resultados, Senna não foi o mais importante. Esse título pertence ao Emerson Fittipaldi. Foi ele quem conseguiu deixar uma trilha, o caminho das pedras para se chegar à Fórmula 1. Antes dele, poucos conseguiram e, após a sua chegada, o caminho foi repetido por diversos pilotos brasileiros como: Luis Pereira Bueno, Wilson Fittipaldi Jr., José Carlos Pace, Alex Dias Ribeiro, Ingo Hoffman, Chico Serra, Nelson Piquet…

Um outro aspecto a ser lembrado é que o Emerson nos trouxe a primeira vitória brasileira na Fórmula 1 e o primeiro bicampeonato. Foi um dos melhores pilotos na primeira metade dos anos 70. Chegou até a se aventurar com uma equipe própria. Depois, repetiu o seu sucesso no outro lado do Atlântico e abriu novas portas para os pilotos brasileiros na Fórmula Indy, ganhando campeonatos e a tradicional 500 Milhas de Indianápolis por duas vezes. Por isso, ele é o mais importante piloto brasileiro a ter competido na Fórmula 1. Ele foi o nosso desbravador.

MAIS TALENTOSO

O piloto brasileiro mais talentoso a pisar na Fórmula 1 chama-se Nelson Piquet. Ao contrário do Emerson e do Senna, que se assemelhariam aos alunos mais dedicados de um colégio, Piquet seria o aluno do fundão. Enquanto o Senna e o Emerson sentariam na frente prestando atenção em cada detalhe da aula para tirar dez em tudo, Piquet só se interessaria pela diversão, pelas garotas, faltaria às aulas, zoaria com todo mundo e, mesmo sem pegar no livro, iria tirar um nove.

Imaginem se tivesse tido o empenho dos outros dois. Piquet era um talento puro. Um mestre na mecânica e no acerto dos carros. Deixou a concorrência louca com táticas como reabastecimento, aquecimento de pneus com cobertores e outras inovações. Conseguiu um tricampeonato. Não era sujo na pista, mas fora dela abusava dos jogos psicológicos. Colocava apelido em um, dizia que o outro não gostava de mulher, afirmava que o outro tinha a esposa mais feia do mundo… Um verdadeiro moleque. Um verdadeiro gênio. Foi o mais talentoso.

O MESTRE DE TODOS

Agora, se você quer saber quem foi o melhor piloto brasileiro que não chegou à Fórmula 1, a resposta é Bird Clemente. Ele foi o nosso primeiro piloto profissional e tinha um estilo particular de pilotagem.

Era tipo um Gilles Villeneuve ou Ronnie Peterson. Um show man. Sempre escorregando com o carro, como os pilotos de rali, com derrapagens controladas, conseguiu uma legião de fãs.

Pelas equipes Vemag e Willis, ganhou tudo o que apareceu. Ensinou os seus segredos a outros quatro jovens que chegariam à Fórmula 1 nos anos 70: os irmãos Fittipaldi, Luiz Pereira Bueno e José Carlos Pace.

Em 2013, foi eleito, pela revista inglesa Autosport, um dos 50 melhores pilotos do mundo que nunca correram na Fórmula 1.